"Feliz aquele que transfere o que sabe
e aprende o que ensina." (Cora Coralina)

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Restauração de Lustre Antigo






No ano passado eu e minha filha, Marina, fizemos a restauração do lustre da foto ao lado para colocar no quarto dela. Compramos em uma loja de usados na Rua Riachuelo, aqui em Curitiba. Aquele modelo antigo em bronze. Custou R$ 150,00. Estava muito feio, sujo e manchado, mas o sistema elétrico funcionava. Infelizmente na época tiramos fotos apenas do antes de do depois, mas vou tentar explicar o passo a passo para aqueles que desejarem se aventurar nesta arte. 



O primeiro passo foi fazer a limpeza. Deve haver uma forma melhor para limpar, não sabíamos qual e tentamos várias. O importante é tirar tudo que possa se soltar depois da pintura e prejudicar o resultado final. Usamos bombril seco para tirar a sujeira mais grosseira. Depois esfregamos creme dental com uma escova de dentes. E em seguida, a escova apenas com água. Por fim, limpamos com um pano úmido.



Usamos folhas imitação de Prata e verniz mordente. A folha de prata, assim como a de ouro, é muito fininha e delicada. Deve-se usar talco nas mãos para que ela não grude. Pode-se usar também luvas. É importante forrar a superfície em que se vai trabalhar, para não fazer bagunça, mas também para que se pedaços da folha de prata se espalharem, possam ser aproveitados. Deve-se separar um pincel só para passar o verniz mordente e este deve ser passado por partes, para dar tempo de aplicar a folha de prata. Depois de aplicado o verniz, deve-se se aguardar a mordência, cerca de 10 minutos. É quando você encosta o dedo e sente um grude, mas já não está molhado.

Aplicamos a folha de prata com cuidado e usando um pincel bem macio. Usa-se o pincel apenas para ajustar a folha à peça, dando batidinhas, sem ficar esfregando. Deve-se tomar cuidado para não encostar o pincel direto na peça com o verniz, pois a cola do verniz pode passar para o pincel e este ficar grudando na folha de prata e atrapalhando que esta cole na peça.

Depois que terminamos de aplicar as folhas em todo o lustre aguardamos a secagem total, umas duas horas, e passamos um pincel limpo e seco para tirar o excesso de folha de prata que não grudou no lustre. Nesta hora você vai perceber que em algumas pequenas partes as folhas não colaram e que em outras elas ficaram sobrepostas ou enrugadas. Não se preocupe, este é o efeito da técnica.

Optamos por passar verniz spray, para não ficar esfregando o pincel sobre a prata, mas pode ser passado outro acabamento. O importante é impermeabilizar a técnica depois de pronta para que a prata não oxide com o tempo.





Terminada a pintura eu costurei tiras de cetim, usei o que tem elastano. Cortei tiras com largura de 8 cm. O comprimento sempre maior que a parte do lustre que seria coberta para dar o efeito franzido. Para cobrir a corrente, dei pontinhos com linha e agulha nas extremidades, para que o tecido ficasse no lugar. Nos bocais, costurei um pouco mais apertado na extremidade que ficou para cima para que o tecido não escorregasse, o elastano do tecido ajudou no ajuste.

Encontrei os cristais numa loja de peças para bijuterias na Praça Tiradentes. Quem não souber montar bijuteria, é só pedir explicação para as vendedoras. Usamos argolas ou elos para unir os cristais e para pendurá-los no lustre, usamos uma argola de uns 2 cm de diâmetro. Na falta dela pode ser aquela usada para fazer chaveiro. O que vocês acharam?

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Armário Renovado




Eu estava precisando de um móvel para por no meu quarto, logo abaixo da TV, para colocar o aparelho da TV à cabo. Também precisava de um móvel para guardar a roupa de cama e banho. Uni tudo neste armário que encontrei numa loja de móveis usados, na simpática Rua Riachuelo em Curitiba.


O primeiro passo foi limpar o móvel e corrigir as imperfeições. Usei massa acrílica e espátula para tapar os buracos e corrigir os defeitos. Passei um fundo de tinta PVA em todo o armário, já na cor escolhida. Como fiz um envelhecimento da pintura, usei uma cor clara, caso contrário não apareceria muito o efeito.







Depois disso fiz o relevo, usando molde vazado, também chamado de estêncil, massa acrílica e espátula. Fixei o molde com fita crepe em duas das extremidades do molde para não borrar. Tome cuidado quando for retirar o molde depois de aplicada a massa. Deve-se manter fixa uma das extremidades enquanto se retira a outra. 













A próxima etapa foi fazer o envelhecimento. Usei betume a base de água com pincel no sentido vertical da peça. Na hora ficou horrível, pensei que tinha estragado todo o trabalho, mas depois de finalizado ficou maravilhoso. 


Faça uma parte de cada vez, pois antes do betume secar você deve passar um pano macio, também no sentido vertical, para tirar o excesso, clarear algumas áreas e dar luminosidade.


Nos cantos e sob o relevo não limpei muito, pois nestas partes a peça deve ficar mais escura, para destacar o ouro que ainda será aplicado.


Depois do envelhecimento pronto, fiz a douração no relevo de massa acrílica. Coloquei novamente o molde vazado sobre o relevo para não borrar e com um pincel passei o ouro em pasta. Usei pasta metálica Goldfix, mas poderia ser outra. Depois de tudo pronto passei verniz spray para proteger o trabalho. Adorei o resultado!

Olá Pessoal!

Este é meu primeiro post. Comecei este blog por sugestão de um amigo, para mostrar minhas habilidades e compartilhar minha arte com outras pessoas. Espero sempre ter novidades com passo a passo e fotos, para que vocês se inspirem e possam também fazer trabalhos até mais lindos que os meus.
Abraços a todos!
Rosangela Renosto

Seguidores

Google+ Followers